sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

The Wall


Ontem assisti novamente o longa "The Wall" e entendi melhor as questões colocadas do que quando o vi pela primeira vez.

O filme nos mostra a história de Pink, astro do rock vivido pelo ator Bob Godof. Na verdade o que vemos é a loucura dele e o que o levou a isso: a perda do pai na segunda guerra mundial, a super proteção da mãe, uma educação extremamente rígida e castradora. Esses fatores levam Pink a um profundo isolamento e depressão.

A depressão o leva a negligenciar a esposa (que acaba por envolver-se com outro homem) , ter surtos de raiva, alucinações e um profundo estado de afasia, após uma tentativa de suicídio Pink se dedica ao papel de ditador e propagandista de uma ideologia muito semelhante a nazi-facista. Quando se dá conta de sua loucura inicia-se em sua mente um julgamento feito pelas figuras significativas de sua vida: a mãe, a
morte do pai, o professor e a esposa, que o condenam a voltar a vida comum.
A história escrita e idealizada por Waters, apesar de ser auto-biográfica e inspirada em Syd Barret, é uma vertigem que nos leva a uma grande viagem por dentro de uma mente que poderia ser a de qualquer pessoa.

THE WALL
Dir: Alan Parker
Inglaterra 1982, 95 min
Argumento: Roger Waters
Música: Robert Erzin e Pink Floyd
Produção: Alan Marshall
Desenho de Produção: Brian Morris

Um comentário:

andré disse...

Poderia ser qualquer pessoa mesmo, inclusive eu! (Adoro esse filme!) Beijos!