sábado, 2 de maio de 2009

Encontre o absurdo e ganhe uma paçoca!

"Ao lado do conteudismo dos positivistas que, como Taine, consideram a arte produto do ambiente, dos historicistas que, como Dilthey, a interpretação como manifestação do espírito dos povos e das épocas, dos socialistas que, como Proudhon e Marx, assinalam-lhe uma missão social ou consideram-na como representação da realidade, ou daqueles que como Guyau e por outro lado Nietzsche, vêem-na como suprema manifestação e exaltação da vida, ou dos psicanalistas que nela vêem um caso de sublimação dos instintos, está o formalismo evocado pelas várias poéticas da arte pela arte e da poesia pura, de Poe e Flaubert e a Wilde, os quais, ciosos da autonomia da arte, vêem-na comprometida por toda preocupação do conteúdo e de finalidade não artísticos, a ponto de recomendarem a indiferença pelo conteúdo e a ausência do assunto para firmarem-se sobre puro estilo; ..."

Retirado de "Os problemas da estética" de Luigi Pareyson pág 59. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001

3 comentários:

Vinicius disse...

O absurdo está entre as estrofes?? Ganhei a paçoca???

andré disse...

O 'Besurdo' está em chamar o Proudhon e o Marx de socialistas! Fala pra esse tal de Luigi(ô italianinho estúpido, rs) estudar um pouco, rs...aha! ganhei a paçoca, não?!

Vinicius disse...

Esse Luigi deveria tomar muito chá de cogumelo com o Mário!! huahua PEI (piada extremamente infame)
P.S. Quem não ganhar paçoca passa na Qüiproquó que lá deve ter alguma ainda.. =D