quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Idioma

Acho que poucos já pararam para pensar em como é sonoro e belo nosso idioma, em como há palavras que podem expressar quase todos os sentimentos, em como somente os falantes do português (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e em cerca de outros 18 países) conhecem a saudade, em como somos e estamos em diferentes tempos verbais e conhecemos o masculino e feminino em todas suas nuances.


Sou feliz por ter nascido no Brasil pois essa terra, apesar de seus muitos problemas, me proporcionou algo que talvez nenhuma outra poderia: conhecer em seu berço lingüístico autores como Machado de Assis, Padre Antônio Vieira, Augusto dos Anjos, João Guimarães Rosa, João Cabral de Melo Neto, Clarisse Lispector, José Saramago, Fernando Pessoa entre muitos outros.


E por mais que seja “new” cantar em inglês, “élégant” ler poemas em francês e “vergnügt” dizer xingamentos em alemão, nunca outra língua será tão completa como a nossa.

Um comentário:

andré disse...

Também acho lindo esse idioma e me irrita quando alguém diz que é complicado. É complicado pro chinês que nunca saiu do seu país falar português, pra nós não!rs...beijo!