domingo, 16 de novembro de 2008

O contador antropomórfico


"A diferença entre os surrealistas e eu, é que eu sou surrealista."
Salvador Dalí Salvador Dalí Salvador Dalí Salvador Dalí


Achei isso um pouco (muito) arrogante quando li na capa interna do livro sobre Salvador Dali que ganhei, porém feita à leitura descobri que era verdade.


Em outra ocasião (depois de ler mais sobre o assunto) escrevo um texto sobre ele, por hora quero falar sobre a gravura que escolhi para ser a cara de meu blog.


O contador antropomórfico”, 1936. As gavetas do inconsiente segundo as teorias do bom doutor Freud. São espécies de alegorias da psicanálise, que ilustram uma tendência para aspirarmos o odor narcísico de cada uma de nossas gavetas.


Por mais que isso pareça loucura, todos temos de escavar nossas gavetas.


Texto destacado foi retirado do livro "Salvador Dalí" da editora Taschen.

3 comentários:

andré disse...

Preciso de mais gavetas...Creio que um dos meus (inúmeros) problemas é o de não ter muitas gavetas. Assim acabo guardando na mesma gaveta muitas coisas e elas acabam se chocando...Beijo! (Dalí é mestre!rs)

Ana disse...

Olá! Talvez o número de gavetas esteja certo e você só precise jogar algumas coisas fora! Beijos! Adorei o livro!

V disse...

Guardar algumas coisas nessas gavetas podem nos machucar no futuro, o difícil é saber como não guardar...